domingo, 21 de novembro de 2010

SANTO AMARO - PRAIA DE CABO SUL / BAHIA

A região onde moro é privilegiada, repleta de belezas naturais e muito diversificadas, temos do sertão ao clima mais úmido com floresta tropical e suas cachoeiras, praias de areias branquinhas e águas mornas e cristalinas, tudo isso a 2, 3 horas de distância. E é visando estes atrativos que com a praticidade e a economia que a moto proporciona que percorro com minha moto Honda Falcon por todos os tipos de caminhos nem sempre acompanhado de amigos mas quando podém marcam presença. Este fim de semana fomos mais uma vez ao recôncavo em especial a cidade de Santo Amaro e a praia de Cabo Sul. Roteiro sugerido por Danilo (primo emprestado - kkk...) quando eramos moleques na adolecencia eu, ele, Helton e e outro primo não recordo o nome agora (vixe) queriamos formar uma banda cover dos Ramones, veja só. (unf...)  De volta ao assunto, convidei outros amigos e o João topou nos acompanhar. Roteiro planejado afim de tirar umas fotos durante o percurso. Participar do encontro de motos em Santo Amaro e curtir a praia de Cabo Sul almoçando por lá uma mariscada. No evento de moto tive a oportunidade de realizar um sonho de consumo, os alforges laterias da moto (em outra postagem posto melhores fotos e montagem além de comentários) agora minha moto está quase pronta para longas viagens. No evento ainda tive a grata surpresa de conhecer pessoalmente o amigo virtual Ronaldo lá do "FOL" (forum sobre motoclismo e proprietários da Falcon). Mais um dia abençoado, muito produtivo. Na volta para casa esquecemos o roteiro incial e retornamos pela BR 324 afim de chegarmos mais cedo em casa.
Algumas das fotos vocês veêm abaixo e breve um video com estas e outras mais.


Igreja em ruínas do século XVIII (Nossa Sra. do Vencimento - Eng. de paramirim, São Francisco do Conde-Ba)
 

Igreja no centro de Santo Amaro-Ba.

 João, eu e Danilo.

 Eu e Ronaldo.


Doc pegando uma sobrinha no calor escaldante.
 
Fazendo graça, testando os alforge na areia.
 

Praia de Cabo Sul-Ba
Almoço: Mariscada a beira da praia. Literalmente sobra e água fresca.



É isso aí pessoal, abraços e até a próxima!
Fiquem com Deus.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

PONTE - DE CAÍDA A RESTAURADA

Pessoal neste fim de semana fomos a roça pela Linha Verde, por ser o trecho mais tranquilo e rápido. E ainda um trecho de 26km de off road. Mas tivemos uma surpresa no trecho final dos 26km e como não sabiamos fomos presenteados com uma espera de mais de 2 horas, pois é,  uma das pontes estava em manutenção, estava caída desde a quarta feira, quando o peso de um caminhão carregado de madeira e a fragilidade da própria estrutura antiga da ponte ocasionou o acidente. E por sorte ou azar, apenas naquele sexta e justamente no horário em que estavamos para passar estava sendo restaurada. Documentei todo o processo, confiram no video.


Abraços e até a próxima!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

CACHOEIRINHA CONDE/BA



Pessoal, na segunda feira dia 1º de novembro levei minha filha para um passeio de moto, ha algum tempo já devia a ela um passeio mais demorado. Fomos a cachoeirinha no Município de Conde na Linha Verde/Bahia.

Convidei alguns amigos para nós acompanhar, e quem apareceu foi o Júlio (recem proprietário de uma Suzuki DR 800) uma motona como podem ver pelas fotos.
Selada a dupla de motos e a companhia de 3 pessoas acredito que podemos chamar de encontro(??) bem, seja como for, foi um passeio legal. Seguimos diretamente para Conde com parada no posto de gasolina em Massarandupió para esticar as pernas. Seguindo viagem, o sol de verão nos acompanhava a todo o momento, fazia muito calor, e o banho na água fria da cachoeirinha foi a nossa recompensa.


O local estava agitado muitas pessoas procurando refrescar o corpo na água fria ou tomar uma bela massagem natural com a queda d'agua e comer bem no restaurante que serve diversos pratos. Por volta das 14h partimos pra nossa volta para casa. Passamos em Conde para abastecermos e aproveitamos para conhecer a praia de Sítio do Conde, até lá fomos presenteados com uma estradinha bem asfaltada margeada por ambos os lados por um pasto meio pantanoso com muitos gados e cavalos ao longo do caminho, paisagem bem diferente e muito bonita.

Na volta já perto de Massarandupió paramos para minha filha descançar um pouco, tiramos algumas fotos e aproveitei para dar uma apimentada no meu passeio. Ao estilo freerider mandei ver nuns drops.

Aqui fui agraciado com a linha direta com Deus "Luz Divina". Sabe aquele vozerão chamando "LEONAAARDO" eu respondo
"Eis-me aqui Sr".
Ficou show esta foto, merece um poster.

No retorno tive problemas com a embrenhagem, na verdade desde a ida já sentia a manete curta, o cabo estava desfiando e se partindo, tive que vir passando as marchas no tempo ainda bem que já foi depois do pedágio. Já ajeitei, na terça feira troquei o cabo eu mesmo em casa.
É isso aí na próxima agente se vê.
E lembrem-se quando receberem o "chamado" não hesitem.
Abraços e fiquem com Deus.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

LAVAGEM CASEIRA


Há quem não goste de ter trabalho. E há aqueles que gostam de realizar pequenas revisões na moto e a lavagem feita em casa com atenção não deixa de ser uma revisão. Quando você mesmo realiza tal procedimento tendi a visualizar alguns possíveis defeitos aparentes como:

Vasamentos (se houver);
Elos da corrente com defeitos (sem o rolete);
Cabos com deteriorização;
E outras pequenos defeitos aparentes.

Tem também quem ache que isso não é trabalho, é terapia. Para quem gosta de fazer a lavagem da moto em casa é muito simples, basta ter uma torneira com água (ou um lavajato), sabão neutro ou de coco, um pincel, vasilina líquida e óleo diesel.
Eu costumo desarmar a moto retirando as carenagens laterias e a do tanque, lavo com água e aplico vaselina em toda a moto, deixo que a vaselina aja por alguns minutos para desgrudar as sujeiras. Enquanto isso com um pincel e vasilha plástica aplico óleo diesel por toda a corrente, cubos, e partes onde tem mais sujeira esfregando o pincel. Depois é só enxaguar com jato forte.
Agora chegou a vez do sabão e depois enxanguo novamente. Aplico mais uma vez a vaselina líquida e com um pano úmido, enxugo toda a moto. Para finalizar passo graxa branca na corrente.

É isso aí, imagine se tudo o que fizessemos tivermos que pagar. Que espécie de homens nós seríamos?

Abraços e até a próxima!

video

Um vídeo com os passos da lavagem que faço.